Francisco Marques Poeta
Prosas & Poesias (Ensaios, Frases, Trovas, Sonetos, Acrósticos e Algo Mais)
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato
Textos



O Dia da Ceia

 

Nos belos dias – pela nossa primavera –
não é o tempo que se passa de repente.
Longe de tudo quanto a vida me dissera,
sou eu que, só, sobrevivi assim ausente.
 
Todas as flores perfumadas e seus pomos
morreram logo no princípio da colheita,
pois a videira maltratada que deixamos
deixa também toda minh’alma mais estreita.
 
Agora vejo – neste inverno desfolhado –
que fere tanto quanto farpas de um arame,
a lancinante transparência desse cardo.
 
Porém, eu creio que por Deus inda consigo,
já sem a dor da solidão que me consome,
fazer a Ceia de Natal com meus amigos.
 
 
 Anterior | Próximo 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 21/12/2019
Alterado em 23/12/2019
Comentários