Francisco Marques Poeta
Prosas & Poesias (Ensaios, Frases, Trovas, Sonetos, Acrósticos e Algo Mais)
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato
Textos

 
Arrulhos do Amor
 

Oh, pombinha de plumas e face morena!
Por favor – não revoes – tão longe de mim
porque já não suporto mais ver-te na cena:
arrulhando a meu lado e voando no fim.
 
Teus arrulhos me trazem bastante alegria,
pois me levas a crer que o amor ainda existe.
Entretanto – se voas – minha alma esvazia,
sem notar que me fazes sentir-me tão triste.
 
Se eu puder revelar que te amei e vivi,
não irás padecer de qualquer descompasso,
mas irei arrulhar os meus versos por ti.

Tem piedade de mim, oh faceira pombinha!
Se fizeres teu ninho na cruz dos meus braços,

unirei – com amor – nossa vida inteirinha.
 

 
 
  Anterior | Próximo 
 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 21/09/2019
Alterado em 02/01/2020
Comentários