Francisco Marques Poeta
Prosas & Poesias (Ensaios, Frases, Trovas, Sonetos, Acrósticos e Algo Mais)
Capa Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato
Textos
Utopia

Eu só quero te amar assim, eternamente,
sem promessas de amor eterno e sem alarde;
pois o amor que tu mereces, na minha mente,
é o mesmo que já sonhaste na puberdade.

São nos versos e nos reversos dessa utopia
que finjo não haver distância entre nossas camas.
Para vermos – se me amasses – como seria,
finge, amada, que amor existe e tu me amas.

Se fingirdes amar ao menos por um segundo,
nessa pedra que tens no peito, minha querida,
nascerá o amor mais belo e fiel do mundo.

Vejo todo esse amor que traça o nosso fado.
Mas eu finjo – também – que foste já esquecida
e me oculto neste soneto descompassado.

 

 Prêmio | Anterior | Próximo 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 31/07/2019
Alterado em 22/12/2019
Comentários