Francisco Marques Poeta
Prosas & Poesias (Ensaios, Trovas, Sonetos, Acrósticos e Algo Mais)
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos

 

 Tudo ou Nada
 

É vagando que sempre vivo meu fado,
e sigo – meio a teu lado e meio sozinho...
Se ainda não decretamos tudo acabado,
encontra-nos um motivo pelo caminho.
 
E vamos saber, contudo, o que somos nós,
se todo esse amor já fora do nosso alcance,
dois seres – uma só alma – em uma só voz
são elos ou fragmentos desse romance.
 
Só quero fazer do agora um eternamente,
o amor que nunca fizera em toda essa vida;
fazer-te sentir que aflora esse amor vivente
e ainda saber que podes ser tão querida.
 
Teus riscos são delicados como uma rosa.
Só quero dar-te prazer, e nunca meus ais,
sentir-te, nesse momento, a vitória honrosa
de ser teu amor primeiro e te amar demais.
 
Viver, nesse amor, a vida de braços dados,
sem pressa, finais felizes e sem segredos,
contando essa bela história de namorados
nas praças, nas avenidas e nos enredos.
 
Se um dia a saudade for nossa companheira,
lembremos que no passado amamos tanto!...
E amamos – num dia só – para a vida inteira
saber que não precisamos viver de pranto.

 

 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 29/09/2019
Alterado em 29/09/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários