Francisco Marques Poeta
Prosas & Poesias (Ensaios, Trovas, Sonetos, Acrósticos e Algo Mais)
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios E-booksE-books FotosFotos PerfilPerfil Livros à VendaLivros à Venda Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato
Textos


 
Arrulhos do Amor
 

Oh, pombinha de plumas e face morena!
Por favor – não revoes – tão longe de mim
porque já não suporto mais ver-te na cena:
arrulhando a meu lado e voando no fim.
 
Teus arrulhos me trazem bastante alegria,
pois me levas a crer que o amor ainda existe.
Entretanto – se voas – minha alma esvazia,
sem notar que me fazes sentir-me tão triste.
 
Seu eu puder revelar que te amei e vivi,
não irás padecer de qualquer descompasso,
mas irei arrulhar os meus versos por ti.

Tem piedade de mim, oh faceira pombinha!
Se fizeres teu ninho na cruz dos meus braços,

unirei – com amor – nossa vida inteirinha.
 

 
 
  Anterior | Próximo 
 
Francisco Marques Poeta
Enviado por Francisco Marques Poeta em 21/09/2019
Alterado em 21/10/2019
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Francisco Marques Poeta - www.franciscomarquespoeta.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários